Shows: Carmen Queiroz no Templo. Bar De Fé. 21.07.2011


Templo. Bar De Fé. 21.07.2011 às 21:00.
Rua Guaimbé, 322. Moóca. Tel.: 2601.1441.
Couvert artístico: R$ 25,00

O mais novo bar da cidade, o Templo. Bar de Fé, na Mooca, é um endereço inusitado, divertido, curioso, com proposta pautada no sincretismo religioso, gastronômico e musical. A casa tem música ao vivo todos os dias, com um variado leque de atrações, sempre com música popular brasileira da melhor qualidade.

Show de Carmen Queiroz, cantora que em 2011 está comemorando 20 anos de carreira e acaba de lançar seu quarto disco, "Enquanto eu fizer canção", no qual reverencia grandes cantoras da MPB. Neste show, ela faz homenagem a uma delas, Clara Nunes, cantando clássicos do repertório da saudosa intérprete, como "Vontade de Chorar" (Ivor Lancelotti e Paulo César Pinheiro) e "Novo Amor" (Chico Buarque). O programa terá também músicas de seus quatro discos. Carmen Queiroz será acompanhada pelo quarteto formado por Edmilson Capelupi (violão de sete cordas e direção musical), Marcelo Menezes (violão), César Roversi (flauta e sax) e Douglas Alonso (percussão).

Minha Semana. 17.07.2011. Roberta Valente.


Primeiro quero convidá-los para estarem comigo nesta quinta-feira (21) no Templo-bar de fé.
Lá estarei me apresentando muitíssimo bem acompanhada pelo maestro, arranjador e um dos maiores violonista sete cordas do Brasil, Edmilson Capelupi, pelo violão aconchegante de Marcelo Menezes, pelos sopros contagiantes de César Roversi e a percussão orquestral de Douglas Alonso. Só gente de responsa. Vai ser lindo. Fica aqui o convite: Bar Templo, dia 21/08, 21horas, Rua Guaimbé, 322, na Móoca. Espero vocês.

Por outro lado, conta disso fizemos um ensaio em minha casa na semana e meninos me revelaram um faceta maravilhosa. São todos donos de casa e...adivinhem!!...cozinheiros. Que maravilha!!! Já não me preocupo mais quando os convido para um jantar ou almoço, sei que posso contar com auxílio luxuoso na cozinha. Tranquilidade à vista.

Mas agora, contando sobre as minhas andanças por São Paulo na semana, não posso deixar de falar da comemoração de aniversário de minha querida Robertinha Valente. Pois é, me juntei aos amigos em comum lá pelas bandas da Vila Madalena, mais precisamente no Bar e restaurante Sabiá dos meus amigos Stê, Léo e Fernando, e tivemos uma noite agradável, muito bate papo e muita música boa tirada do baú, tava lá Da. Inah que não me deixa mentir. Mas falar de Robertinha é falar de um longo tempo musical que percorremos juntas. Conheci Roberta no famoso Bom Motivo Bar ( não vou dizer exatamente o ano para não assustar ninguém), mas na época Roberta era aprendiz de pandeirista e, justiça seja feita, uma estudiosa e amante da música popular brasileira. Nos áureos tempos do bar, muita música do lado B, esquecidas na gaveta e interpretadas por vários de nós cantores do bar eram sacadas por Roberto Lapiccirela com assessoria importantíssima de Roberta. Hoje ela se dedica ao choro, como instrumentista em vários grupos do gênero, quase todos eles caminhando com sua liderança e, como não poderia deixar de ser marcando a história do choro paulista. Se você puder, procure o CD “Panorama do Choro Paulistano Contemporâneo”, projeto desenvolvido por ela e Yvis Finzetto que evidencia a expressão atual dos grandes chorões compositores do nosso convívio.

Parabéns Roberta Valente, duas, três, quatro vezes. A promoção de nossa arte lhe agradece.

É isso aí pessoal, um ótima semana a todos.

E o que vem de novidades este semestre...


Depois de um merecido descanso para me recuperar do maravilhoso lançamento do Cd “Enquanto Eu Fizer Canção”, nos dias 31 de abril e 1 de maio de 2011, no Teatro do Sesc Pompéia com participação especial da principal homenageada do Cd, Ângela Maria, voltamos a trabalhar. Para esse segundo semestre estamos preparando uma pequena circulação de lançamento do Cd pelo interior de São Paulo e um circuito pelas casas noturnas da capital paulista, com uma série de espetáculos para comemorar meus 20 anos de carreira, com o título de “Pelos meus 20 anos”. Também como parte dessas comemorações, faremos nas 2ªs sextas-feiras de cada mês, noite que tradicionalmente me apresento no Bar Ó do Borogodó, uma sessão de 40 minutos que interpretarei somente composições gravadas em meus quatro trabalhos.

E no dia 21 de julho, no recém inaugurado Bar Templo, apresentaremos o primeiro espetáculo da série de eventos, “Pelos meus 20 anos” onde pretendemos, além de revisitar composições dos meus quatro trabalhos, fazer a cada espetáculo uma homenagem às cantoras referenciadas no álbum ”Enquanto Eu fizer Canção”.

Iniciaremos as homenagens com Clara Nunes. E nesse primeiro espetáculo interpretarei canções gravadas nos quatro trabalhos e que fazem parte do repertório de Clara como ”Vontade de chorar”, “Sem Companhia” de Ivor Lancelotti e Paulo César Pinheiro , “Novo amor” de Chico Buarque, e como não poderia faltar, clássicos da música popular que foram gravados por ela. O espetáculo terá a direção musical e violão de 7 cordas de Edmilson Capelupi, Marcelo Menezes – violão, Cesar Roversi - Flauta e sax, Douglas Alonso na percussão.

E porque a Clara Nunes....
Minha relação com Clara Nunes vem exatamente da admiração por sua voz diferente e marcante, pela cantora de interpretação forte, de repertório diversificado, e neste particular, gosto de pensar que somos parecidas, assim como pelas influências recebidas.

A voz de Clara é muito presente em minha memória afetiva, o que faz com que eu me identifique muito com seu repertório. Fato é que das cinco canções em que a regravei, duas delas: “Vontade de chorar” de Ivor Lancelotti e Paulo César Pinheiro (em Leite Preto) e “Novo amor” de Chico Buarque (em Do meu Jeito), foram escolhidas sem que eu soubesse que haviam sido gravadas por ela; gosto de pensar que tem muito haver com essa afinidade que tenho em relação a grande maioria do que ela registrou em disco.

Por outro lado, é improvável que um amante da música brasileira não reconheça uma única canção que tenha sido gravada por Clara Nunes, pois seu repertório é replicado por um número imenso de cantores e cantoras no qual me incluo com grande satisfação. Canto Clara Nunes e vou continuar referenciando sua memória sempre. Seu canto é um marco na história da canção brasileira e é claro na minha história também...

Shows: Carmen Queiroz no Ó do Borogodó. 08.07.2011


Ó do Borogodó. 08.07.2011 ás 22:30.
Rua Horácio Lane, 21. R$ 20,00.


Músicos: Zé Barbeiro (Violão), João Poleto (Sopros) Roberta Valente (Pandeiro), Douglas Alonso (Percussão), Henrique (Cavaquinho).

Datas da turnê Carmen Queiroz e Cássio Junqueira do livro Só Poesia. Agosto 2011.


No mês de agosto Carmen Queiroz participa dos recitais de lançamento do livro "Só Poesia", do poeta Cássio Junqueira, organizado, prefaciado e traduzido por Amina Di Munno, professora de língua portuguesa e literaturas portuguesa e brasileira da Universidade de Gênova e tradutora de autores como Fernando Pessoa, Eça de Queiroz, Machado de Assis, Vinicius de Moraes, Clarice Lispector, Chico Buarque, entre outros.

O livro foi lançado em 2010 na Itália pela Editora Liberodiscrivere e a cantora realizou com o poeta e a tradutora recitais por várias cidades italianas, como Gênova, Sermoneta (Roma), Lecce, Savona, Santa Margherita, Siena e Milão.

No Brasil, em homenagem a Amina Di Munno, Carmen apresentará canções de Vinicius de Moraes e Chico Buarque, que gravou em seu mais recente cd "Enquanto eu fizer canção", além de cantar poemas de Cássio Junqueira musicados pelo compositor mineiro Irineu de Palmira.


06/08 - Festa Italiana de São Caetano do Sul. 20 hs.

08/08 - Livraria Cultura Conjunto Nacional, São Paulo. 19 hs.

12/08 - Universidade Federal de Uberlândia.

15/08 - Livraria Argumento Leblon, Rio de Janeiro. 19 hs.

17/08 - Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre.

19/08 - Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte.

23/08 - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

30 e 31/08 - Universidade Federal da Bahia (UFBA), Salvador.

logo

Carmen Queiroz, é cantora de música popular brasileira, paranaense, radicada em São Paulo. Moldada com as influências de grandes intérpretes da MPB e reconhecida como uma das mais belas vozes do cenário musical brasileiro.
Com uma identidade vocal marcada por um timbre ímpar que mescla bom gosto à sofisticação, busca preservar a memória da música popular, mantendo o diálogo entre o tradicional e o contemporâneo.
Ao longo de sua carreira registra cinco trabalhos fonográficos solos (Flor da Paz, Leite Preto, Do meu jeito, Carmen Queiroz canta Cássio Junqueira, Enquanto Eu Fizer Canção) e participações em cds outros. Todos os seus CDs são distribuídos pela Tratore.

carmenqueiroz00@gmail.com






BUSCA



carmen queiroz

RIGNTONES


Baixe para Android

Baixe, coloque o arquivo mp3 na pasta Ringtones.
Vá em "configurações/som/toque chamada do dispositivo".
selecione o MP3 baixado.

Baixe para iPhone

Baixe o arquivo m4r
Dê 2 cliques para abri-lo no iTunes.
Vá em toques e selecione para sincronizar.
Sincronize seu telefone.
Vá em "configurações/toques".
selecione o ringtone baixado.